ENTREVISTA: Águia Branca já começa a perceber sinais de recuperação da economia

Diretora Comercial e de Marketing da Viação Águia Branca, Paula Barcellos, destaca compra da Expresso Brasileiro, renovação de frota e diz que estratégia é ampliar negócios

ADAMO BAZANI

O ano de 2017, de uma maneira geral, na economia e política, ainda tem sido bastante tumultuado e com instabilidades em diversos setores.

Com o segmento de transportes de passageiros o quadro não tem sido diferente, mas alguns grandes grupos já conseguem perceber de maneira prática os sinais positivos dos indicadores econômicos.

É o caso do Grupo Águia Branca, do Espírito Santo, com atuação nacional por meio da empresa Viação Águia Branca e da mais recente aquisição, a Expresso Brasileiro, além de participação na Azul Linhas Aéreas e em outros negócios.

Em entrevista ao Diário do Transporte, por e-mail, a diretora Comercial e de Marketing da Viação Águia Branca, Paula Barcellos, disse que acredita em recuperação ainda mais significativa do quadro econômico do país já nos próximos meses, o que deve refletir nos negócios.

Porém, mesmo no início e na metade de 2017, a Águia foi na contramão da crise e, apesar de sentir a conjuntura do País, conseguiu crescer.

Aquisição da Expresso Brasileiro foi um dos marcos em 2017 do Grupo Águia Branca

Um dos destaques foi a compra da tradicional empresa de ônibus Expresso Brasileiro, que foi fundada em 1941 e que atualmente opera o eixo São Paulo-Rio de Janeiro, o mais movimentado do setor rodoviário interestadual do País. A ligação é a mais movimentada também do setor aéreo.

Assim, com a Expresso Brasileiro e com a participação na Azul, o Grupo da Águia Branca está presente na rota que mais transporta passageiros, tanto por ar como por terra.

Em princípio, a intenção é que a marca Expresso Brasileiro seja mantida, mas a forma de operação e gestão deve mudar.

Segundo Paula, programas implantados na Águia Branca farão parte também da rotina da Expresso Brasileiro. Ações como o Programa Medicina do Sono, motorista Top Ouro e Programa Condução Econômica estão sendo implantadas e os ônibus da Expresso estão recebendo entradas USB em cada poltrona para os passageiros carregarem celulares, notebooks, tablets e outros dispositivos móveis. As vendas de passagens pela Expresso também devem ser aperfeiçoadas.

Diretoria da Águia Branca em frente ao ônibus com pintura para o Outubro Rosa, contra o Câncer de Mama

Na Dutra, a Expresso Brasileiro tem concorrentes de peso, como a Viação Itapemirim, que mesmo fragilizada por uma crise de confiança de mercado devido à troca de comando, ainda reúne muitos passageiros e, principalmente, o Grupo JCA, que opera na rota as empresas Auto Viação 1001 e Expresso do Sul, além de ser o proprietário da Viação Cometa, que por décadas liderou a ligação São Paulo-Rio de Janeiro

Paula Barcellos também destacou neste ano a compra de 60 novos ônibus, entre os quais, unidades de 15 metros de comprimentos e dois andares, para a renovação da frota.

E pelo que a executiva disse ao Diário do Transporte, o mercado pode esperar por novidades da Águia Branca: “Faz parte da estratégia da Viação Águia Branca a possibilidade de ampliação de seus negócios”.

Confira entrevista na íntegra.

Diário do Transporte: O país enfrenta ainda um período de grande dificuldade econômica desde 2013 e alguns setores têm inclusive sentido mais, como o de transportes de passageiros. Entretanto, apesar de também estar neste contexto, é possível perceber que o Grupo Águia Branca tem crescido, com aquisições e investimentos. Qual o diferencial?

Paula Barcellos: A Viação Águia Branca, assim como todo o Grupo Águia Branca, vive e sente os impactos da crise política e econômica que assola nosso País. Porém acredita no aquecimento da economia, que começa a mostrar sinais neste sentido.

Diário do Transporte: Recentemente, quais foram os investimentos Grupo Águia Branca em frota, ampliações de infraestrutura e em tecnologia?

Paula Barcellos: No caso da Viação Águia Branca, 2017 marca um importante momento. A aquisição da tradicional Expresso Brasileiro, a renovação permanente da frota, que para este ano, a empresa está investindo em 60 novos ônibus, como parte do Plano de Renovação Anual de sua frota.  A empresa também investe para oferecer a melhor experiência de compra. Iniciou 2017 operando com o seu site, muito mais moderno e funcional, com layout reestilizado, seguindo a tendência dos principais portais de e-commerce do País. Todo o processo de compra online está redesenhado, com melhor usabilidade, além de ser hoje responsivo, adaptando-se a qualquer formato de tela de dispositivos móveis e smartphones. Para 2018 seguimos, na estrada, firmes em nosso maior propósito: transportar vidas humanas com segurança, qualidade e primor no atendimento ao cliente.

Diário do Transporte:  Como surgiu a oportunidade para a compra da Expresso Brasileiro, uma das empresas mais tradicionais do setor rodoviário do País, e como foi este processo?

Paula Barcellos: Faz parte da estratégia da Viação Águia Branca a possibilidade de ampliação de seus negócios, e já atua nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, e vê como importante oportunidade, agora também com a Expresso Brasileiro, o fortalecimento de sua operação nestes Estados.

 As práticas e serviços atuais da empresa Expresso Brasileiro serão enriquecidas com a implantação de projetos consolidados da Águia Branca, como o pioneiro Programa Medicina do Sono, que monitora e cuida do sono e da qualidade de vida dos motoristas há 17 anos, além das ações de reconhecimento que já são feitas na empresa, como o TOP OURO, para os motoristas com conduta exemplar e diferenciada, o Programa Condução Econômica, que visa à segurança das viagens, além do melhor uso dos recursos e preservação do Meio Ambiente, dentre outros.

 Uma das primeiras ações planejadas pela Águia Branca para ofertar ao cliente do mercado Rio – São Paulo ainda mais conforto e comodidade, é a instalação de tomadas USB individuais em toda a frota da Expresso Brasileiro, um recurso necessário em uma época tão conectada.

Diário do Transporte: O que esperar do transporte rodoviário de passageiros a partir deste momento no qual o país tenta se recuperar da crise?

Paula Barcellos: Acreditamos na retomada do crescimento do setor, novamente como decorrência dos sinais de reaquecimento da economia.

Diário do Transporte: Como o Grupo Águia Branca vê algumas especificidades do setor, como a cobrança do ICMS das passagens, tributo que não incide sobre a aviação, por exemplo?

Paula Barcellos: O setor de transportes, através de seus representantes, vem conversando permanentemente com os órgãos federais competentes esta e outras questões importantes, sempre dentro da perspectiva de procurar soluções que  viabilizem menores custos e maior eficácia no atendimento aos usuários.

Diário do Transporte: Conte um pouco da história da Viação Águia Branca?

Paula Barcellos: Dedicada ao transporte rodoviário há mais de 70 anos, a Viação Águia Branca trabalha para oferecer uma ótima experiência de viagem para mais de 10 milhões de passageiros transportados ao ano, percorrendo cerca de 70 milhões de quilômetros. Presente em sete estados, opera linhas regulares de passageiros em mais de 700 localidades, através de 280 linhas interestaduais e intermunicipais, com estrutura técnica e operacional que conta com cerca de 800 ônibus e 1.100 motoristas em operações de alta temporada. Além de gerar mais de 3.200 empregos dentre diretos e indiretos, conta com 350 pontos de vendas, entre próprios e terceirizados, distribuídos pelos estados de atuação.

Diário do Transporte:  Quais os números do Grupo:  Empresas que compõem, onde opera, quantidade de veículos e de colaboradores.

Paula Barcellos: O que começou com uma pequena empresa de ônibus nascida em 1946 no município de Colatina, no Espírito Santo, tornou-se um dos maiores grupos empresariais do setor de transportes e logística do País. Com sede em Vitória, no Espírito Santo, e faturamento superior a R$ 5 bilhões por ano, o Grupo atua nos serviços de transporte rodoviário e aéreo de passageiros, logística e comércio de veículos.

 Cada Divisão de Negócio (Passageiros, Logística e Comércio) atua de maneira independente e especializada, conforme as características de cada segmento. Dessa forma, a Divisão Passageiros é representada pela Viação Águia Branca, que é especializada em transporte de passageiros, aluguel de ônibus para turismo e transporte de pequenas encomendas, e a Azul Linhas Aéreas, empresa coligada.

 Vix Logística e Autoport são as marcas que compõem a Divisão Logística. Uma das maiores empresas do setor de transportes e logística do País, a Vix Logística opera de norte a sul do Brasil, e no Mercosul, com locação e gestão de frotas, traslados, movimentação de cargas, logística automotiva e logística dedicada. Já a Divisão Comércio é a que reúne o maior número de empresas. Ela representa as marcas Toyota, Lexus, Mercedes-Benz, Smart, Chrysler, Jeep, Dodge, RAM, Land Rover e Jaguar na comercialização de veículos comerciais, caminhões e ônibus ou de automóveis de luxo.

Talento e tecnologia são palavras de ordem na empresa, que se consolidou no mercado apostando num modelo organizacional que busca valorizar pessoas. Atualmente, o Grupo Águia Branca gera mais de 13 mil empregos – entre funcionários diretos e terceirizados.

IMAGENS QUE RELEMBRAM MOMENTOS DA ÁGUIA BRANCA E DA EXPRESSO BRASILEIRO:

Marcopolo II, Mercedes-Benz LPO 1113, da Águia Branca

Marcopolo III, Mercedes-Benz O-355 da Águia Branca

Caio Gabriela nos anos 1980 usado em transporte urbano pela Águia Branca

TecnoBus Tribus III, Mercedes-Benz O-371 RSD, feito pela Itapemirim nos anos 1980 e usado pela Águia Branca

Monobloco Mercedes-Benz O-371 RSL é dos anos 1980, mas rodou até 2005

Pintura de Hans Donner que foi implantada em 2005

ACF Brill IC 41 da Expresso Brasileiro nos anos 1950

O lendário Flxible VL-100, que começou a rodar no final dos anos 1950, pela Expresso Brasileiro na rota Rio- São Paulo

Expresso Brasileiro Coach na rodovia Anchieta, em São Bernardo do Campo, anos 1950

Expresso Brasileiro com Carroceria Incasel

Ônibus Marcopolo Paradiso Geração 6, no início dos anos 2000, na Avenida Pereira Barreto, em Santo André

Ônibus Marcopolo Paradiso Geração 7, com a pintura atual

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *