NTU fala sobre o reajuste de tarifas no Jornal da CBN

Na manhã desta quinta-feira (5), durante o Jornal da CBN, com Milton Jung, o presidente executivo da NTU, Otávio Cunha, falou sobre os reajustes tarifários que ocorrem em várias cidades por todo País. Durante a participação no programa, Cunha relatou que a inflação e o aumento da crise atingiu todos os setores da economia e que o setor de transporte coletivo tem perdido passageiros ao longo dos anos.

No período de 2014 a 2015, foram 9% a menos no número de passageiros transportados. De 2015 a 2016, mais 2,5%. Sem contar a  mão-de-obra e combustível que aumentam todo ano. O presidente explicou também que os reajsutes  estão previstos em contratos que devem ocorrer todo ano para a manutenção e equilíbrio do sistema.

“Ao longo dos anos o setor perdeu produtividade por falta de investimento e de política pública. O setor perdeu 42% da produtividade, o Índice de Passageiro por Quilômetro (IPK) que era 2,59 em 1995, hoje está em 1,50, e isso afeta diretamente no preço da tarifa. Além do custo das gratuidades que estão em torno de 17% e que é repassado ao usuário que paga a passagem”, relata.

Uma das alternativas, segundo o presidente da NTU, é que toda a sociedade participe do financiamento do transporte público. E a criação de um fundo de transporte com a Cide Municipal, em que sejam taxados a gasolina, o álcool e o gás veicular, contribuiria para mudar essa realidade.

Um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) demonstra que esse imposto gera deflação. Se de um lado você aumenta 6% no preço desses combustíveis [gasolina, álcool, gás veicular], que vai gerar uma inflação em torno de 0,32%, por outro, essa receita de 6% pode gerar um recurso de 30% para subsidiar o preço da passagem, gerando uma deflação de 0,70%.

Clique aqui e ouça o programa completo!

FONTE:NTU

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *